sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

A Moda Romana
              Guilherme Sant’Anna

A solidão não é uma chuva que começa do nada
não é uma queda rápida de montanha russa
muito menos um soco na boca do estômago

A solidão é um anoitecer lento
Que vem chegando sem se fazer perceber
E te pega repentinamente

Não é preciso estar só para estar solitário
Na verdade é muito comum que a solidão ataque em multidões
Mas a sua sutileza engana até os mais sorridentes e fervorosos

É possivel que sinta solidão até ao lado do amor da sua vida
Em pequenos atos ela vai se alimentando

Brigas cotidianas, palavras levianas, frieza romana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário